Tocantins solicita ao Ministério da Saúde a suspensão temporária do envio de novas doses da Pfizer


https://jflink.tk/CQVDn

Grande parte dos municípios que solicitaram a suspensão faz isso devido à baixa procura das suas populações para receber a segunda dose e a dose de reforço. &
Grande parte dos municípios que solicitaram a suspensão faz isso devido à baixa procura das suas populações para receber a segunda dose e a dose de reforço. &

Compartilhe


Em dezembro de 2021, 111 secretarias municipais de saúde do Tocantins encaminharam ofício à Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO) solicitando a suspensão do envio de doses de vacinas contra a covid-19.

Destas, 98 pediram especificamente a paralisação do envio do imunizante da Pfizer. Diante das solicitações, a SES-TO requereu - na última semana - ao Ministério da Saúde (MS), a suspensão temporária do envio de novas doses do laboratório Pfizer/Cominarty.

Além das solicitações dos municípios, a suspensão temporária do envio de novas doses da Pfizer se dá em virtude da Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadi) possuir um estoque total de 66.954 doses de vacinas do laboratório Pfizer/Cominart.

Os imunizantes estocados são suficientes para atender as demandas dos municípios no mês de janeiro.“É preciso deixar claro que, caso necessário, iremos solicitar novamente ao Ministério da Saúde o restabelecimento normal do envio de doses.

Essa medida é para evitar o desperdício das vacinas da Pfizer”, explica a gerente de imunização da SES-TO, Diandra Sena, que complementa: “infelizmente, grande parte dos municípios que solicitaram a suspensão, fazem isso porque, mesmo ante a busca ativa, suas populações não procuram as Unidades Básicas de Saúde para receber a segunda e a dose de reforço das vacinas”.


Fonte: Secom-TO

Tags : Pfizer, suspensão, doses, saúde, Covid

Ao clicar em "comentar", você declara que leu, entendeu e concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Subir para o topo