Após governo Lula encerrar programa, Tocantins diz que vai estudar novo formato para escolas cívico-militares


https://jflink.tk/0JCso

Alunos em formação dentro da Escola Estadual Vila União, uma das unidades cívico-militar — Foto: Divulgação
Alunos em formação dentro da Escola Estadual Vila União, uma das unidades cívico-militar — Foto: Divulgação

Compartilhe


O governo federal resolveu encerrar o Programa Nacional de Escolas Cívico-Militares (Pecim) em todo o país. O Tocantins possui nove escolas nesse formato em oito cidades e segundo a o Governo Estadual, o funcionamento vai continuar da mesma forma, por enquanto.

Segundo a Secretaria de Estado da Educação do Tocantins (Seduc), o Ministério da Educação (MEC) informou sobre o encerramento do programa via ofício na terça-feira (11). Por isso, a pasta ainda está estudando qual formato será adotado nas unidades.

No Tocantins, as escolas estaduais em modelo cívico-militar estão nas seguintes cidades:

  • Gurupi - Escola Estadual Hercília Carvalho da Silva


  • Palmas - Escola Estadual Maria dos Reis Alves Barros/ Escola Estadual Vila União


  • Paraíso do Tocantins - Escola Estadual José Operário


  • Formoso do Araguaia - Colégio Estadual Tiradentes


  • Peixe - Escola Estadual Dom Alano


  • Tocantinópolis - Colégio Estadual Professor José Carneiro de Brito


  • Silvanópolis - Escola Est. Girassol de Tempo Integral João Pires Querido


  • Nova Olinda - Escola Estadual Professora Hamedy Cury Queiroz


  • imagem
    Prédio da Secretaria da Educação, em Palmas — Foto: Mari Rios/Governo do Tocantins

    O modelo de escolas cívico-militares foi criado em 2019 por meio de decreto federal de número 10.004. O programa era desenvolvido pelo Ministério da Educação com apoio do Ministério da Defesa.

    Era proposto que educadores civis ficassem responsáveis pela parte pedagógica, enquanto a gestão administrativa passava para os militares. Essa segunda tarefa fica a cargo de militares inativos que dão apoio à gestão escolar pedagógica.

    Com o encerramento do programa haverá a desmobilização do pessoal das Forças Armadas dos colégios, e a adoção gradual de medidas que possibilitem o encerramento do ano letivo dentro da normalidade.

    Entretanto, a Seduc também destacou em nota que irá manter o formato conforme já está sendo realizado, já que todos os servidores são pagos pela gestão estadual e as orientações pedagógicas seguem o direcionamento da pasta.

    Veja nota da Seduc na íntegra:

    A Secretaria de Estado da Educação do Tocantins (Seduc) informa que recebeu o ofício do Ministério da Educação (MEC) nessa terça-feira, 11, e que está estudando o formato que adotará. Em um primeiro momento, as unidades de ensino seguirão com o seu funcionamento conforme já vinha sendo realizado, visto que todos os servidores do Tocantins são pagos pela gestão estadual, bem como todas as orientações pedagógicas seguiam o direcionamento da Pasta.


    Fonte: G1/TO

    Tags : Colégio Militar, encerramento, escola, Lula

    Ao clicar em "comentar", você declara que leu, entendeu e concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

    Subir para o topo