Aumento repentino de casos da covid-19 em Filadélfia é sinal de alerta para Vigilância Sanitária usar a lei para evitar caos na saúde pública


https://jflink.ml/tW9M4

Aumento repentino de casos da covid-19 em Filadélfia é sinal de alerta para Vigilância Sanitária usar a lei para evitar caos na saúde pública
Foto: Divulgação/Vigilância Sanitária de Filadélfia-TO

Compartilhe


As aglomerações nos últimos dias na cidade de Filadélfia já está fazendo a população a colher os frutos indesejados, devido ao desrespeito quanto as medidas sanitárias. Os casos do novo coronavírus está embalando, crescendo cada dia no município. Neste fim de semana, Filadélfia confirmou mais 4 casos da doença, elevando o número para 15 casos ativos.

A covid-19 já ceifou mais de 400 mil vidas só no Brasil, por sorte em nosso município o número de mortes está sendo o mínimo, pois há meses, a SEMUS não registra morte pela a doença, a taxa de letalidade no entanto é baixa, mas não da pra contar sempre com a sorte.

Enquanto isso os casos ativos da covid-19 continuam aumentando e todo fim de semana, bares e lanchonetes seguem com aglomerações de pessoas, após a SEMUS ter flexibilizado o decreto municipal. A população está agindo como se não houvesse mais pandemia aqui em Filadélfia. Ai que a gente pergunta: onde está a vigilância sanitária de Filadélfia? Até quando vão permitir essas aglomerações em estabelecimentos comerciais? O que custa usar a lei para evitar que o sistema de saúde entre em colapso novamente aqui na região? Araguaína está com 96% dos leitos de UTI ocupados, onde vão internar os pacientes de Filadélfia que estão infectados, caso o quadro deles agravar? Vão esperar o número de óbitos aumentar para poder tomar atitudes para coibir essas práticas?

Aos fatos...


É sabido que as pessoas precisam trabalhar para sustentar suas famílias. O problema é que o coronavírus não é um problema só de Filadélfia. É um problema de todo o Brasil e do mundo, não é só aqui em Filadélfia que estamos passando por essas dificuldades. Se as pessoas que frequentam esses estabelecimentos no meio da aglomeração, chegue a pegar covid-19 e vir a falecer, quem vai movimentar o comércio depois? Existem outras maneiras de manter o negócio funcionando, inclusive se for bar ou restaurante. Tem os delivery (entregas) em residências, até mesmo abrir estabelecimento, mas permitir um número limitado de pessoas para evitar aglomerações, e com um determinado distanciamento. Esses são alguns exemplos. A vida das pessoas tem valor, os donos dos estabelecimentos precisam pensar na saúde das pessoas também. A saúde precisa da colaboração de todos, inclusive dos comerciantes.

Não vou dizer que a vigilância sanitária está sendo omissa nesse caso. A gente ver o trabalho da vigilância apenas na concientização. Mas essa prática de usar o bom senso não está funcionando, isso já foi provado. O que parece é que a população gosta de desafiar o trabalho da vigilância ou de desafiar o vírus. Por isso a solução no momento é usar a lei pra punir os infratores. Não só os comerciantes por permitir número de pessoas acima do limite do decreto em seu estabelecimento, pois não são os únicos culpados.

O que diz o Art. 268: infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa: Pena - detenção, de um mês a um ano, e multa.

É correto afirmar que a vigilância sanitária não é um órgão opressor, sim está correto. Mas é um órgão fiscalizador, é um órgão que tem recursos suficientes para evitar que caos aconteça em nossa cidade, por causa da falta de consciência da população.

Em Araguaína por exemplo, um homem foi preso apenas por recusar usar máscara em uma loja de conveniência, em São Paulo, a cidade de Araraquara, que hoje é um exemplo para o Brasil todo de como administrar uma pandemia. Na capital de São Paulo, Rio de Janeiro e de outras grandes cidades do Brasil, alguns bares e restaurantes foram fechados pela a vigilância por descumprir as medidas sanitárias. E Filadélfia fez o que para mostrar exemplo? Até agora só usou o bom senso, que infelizmente não está funcionando, o aumento dos casos repentinamente é a prova disso.

Não estou aqui sugerindo que a Vigilância Sanitária feche os estabelecimentos dos comerciantes, mas sim sugerindo que use a lei em caso de infração, como vem acontecendo nesses últimos finais de semana. Os casos positivos estão subindo com a vacinação nessa lentidão, a situação só tem a piorar e logo poderá fugir do controle.

*Atenção: este texto não reflete necessariamente a opinião do Jornal de Filadélfia, pois o mesmo trata-se de um Editorial.

Tags : Balanço, critica, SEMUS, Filadélfia, aglomeração, editorial, saúde pública

Ao clicar em "comentar", você declara que leu, entendeu e concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Subir para o topo